Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
Órteses
 

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
 

PÉ DOLOROSO

A maioria das dores situadas nos pés são relacionadas com alteraçoes estáticas, secundárias a deformidades congênitas ou adquiridas. Estas deformidades ocasionam dores pelo mau posicionamento articular que leva a distensão crônica da cápsula e dos ligamentos. Secundariamente ocorrem fenômenos de contraturas e atrofias musculares que fecham o ciclo vicioso de deformidades-dor.

Por isso sempre no tratamento além das medidade anti-inflamatórias, analgésicas e ortopédicas corretivas sobressai a recuperação do tônus e do trofismo dos principais músculos dos pés.

 

REGIÕES ANATÔMICAS DOS PÉS

REGIÃO TARSIANA

» astrágalo
» calcâneo
» cubóide
» escafóide
» três cuneiformes

REGIÃO METATARSIANA

» cinco metatarsianos

REGIÃO FALANGEANA

 

DESCARGA DE PESO

» tuberosidade posterior do calcaneo 50%
» cabeça do primeiro metatarsiano 33%
» cabeça do quinto metatarsiano 17%


 

O PÉ

O pé se apresenta como uma abóbada constituida por 3 arcos.

CÚPULA PLANTAR

» arco longitudinal interno
» arco longitudinal externo
» arco anterior

A concavidade dos arcos dos pés se mantem pela atuação dos ligamentos e músculos. Os ligamentos são mais resistentes aos esforços intensos e de curta duração. Os músculos além de manterem a flexibilidade em mola dos arcos, resistem melhor aos esforços prolongados. Na verdade são os músculos, atuando como tensores em pontos e direções estratégicas que mantem os arcos em suas devidas posições.


 
 

ARCO LONGITUDINAL MEDIAL

Compreende cinco peças ósseas:

» 1º metatarsiano
» 1º cuneiforme
» escafóide (distanciado do solo de 15 a 18 mm)
» astrágalo
» calcâneo

 
ARCO LONGITUDINAL LATERAL

É formado por 3 peças ósseas:

» 5º metatarsiano
» cubóide (distanciado do solo de 3 a 5 mm)
» calcaneo

 
ARCO TRANSVERSO

Vai da cabeça do 1º metatarsiano até a cabeça do 5º metatarsiano.

 
TIPOS DE PÉS DOLOROSOS

» pé plano valgo
» pé cavo
» regiao tarsiana:tarsalgias
» regiao metatarsiana:metatarsalgias
» regiao falangiana:dores nos artelhos e calosidades
 
 
PÉ DOLOROSO (PÉ PLANO VALGO)

A queda da abobada e do arco interno do pé decorre da insuficiencia e da debilidade de seus meios de sustentação musculoligamentar.

PALMILHAS DE APOIO E CORREÇÃO

» restabelecer o eixo do calcâneo
» restabelecer o eixo do antepé
» apoio discreto de escafóide

ASSIM

» cunha supinadora-interna no calcâneo
» cunha pronadora-externa
» apoio discreto ao escafóide
 
 
PÉ DOLOROSO (PÉ CALVO)

O pé cavo se caracteriza pelo aumento da concavidade plantar acompanhado de um desnivelamento do antepé em relação ao calcanhar.

PALMILHAS

» reduzir o desnivel
» corrigir o eixo do calcaneo

ASSIM

» barra transversa retrocapital no antepé
» cunha pronadores ou supinadora

 
 

PÉ DOLOROSO (REGIÃO TARSIANA)

As talagias plantares possuem sua etiologia na sobrecarga e distensao de ligamentos plantares que levam a uma aponeurosite de insercao subcalcanea. Há inflamaçao nos pontos de inserção, responsáveis pela dor,e que posteriormente originam a calcificaçao e formaçao do esporão.

Os microtraumatismos da posicao de pé, da marcha e do ato de saltar são considerados fatores desencadeantes do processo irritativo-inflamatório. A dor se manifesta na face plantar do calcâneo, sob a tuberosidade interna.

PALMILHAS

» em forma de cunha com base posterior de 3 a 4 cm de altur

 

PÉ DOLOROSO (REGIÃO METATARSIANA)

Metatarsalgias.

PALMILHAS

» de apoio e correçao retrocapital.

 

 

PÉ DOLOROSO (REGIÃO FALANGIANA)

Dores nos artelhos

1 - HÁLUX VALGUS

Tratamento
» sapato folgado no ante pé e de salto baixo

2 - HÁLUX RIGIDUS

Artrose da articulação do 1º metatarso-falangeana, levando a dores e limitação funcional principalmente durante a marcha. Pela formação de exostoses dorsais e plantares, a base do dedo grande se alarga, formando calosidades. Os movimentos de flexao plantar e principalmente a dorsal, ficam limitados pela dor e pelo bloqueio mecânico.

Tratamento
» sapato folgado no antepé,para evitar o atrito
» salto baixo
» sola rígida para evitar a flexão dorsal do dedo grande durante a marcha.
» palmilha rígida com espaço vazio para o dedo grande.

3 - DEDOS EM GARRA

São deformidades muito frequentes e atingem os 4 últimos dedos.

Tratamento
» barra retrocapital,para horizontalizar a primeira falange

Palmilhas
Tem a finalidade de restabelecer os eixos normais e o equilibrio das forças atuantes nos pés. As palmilhas combatem a má distribuição da carga nos pés e restabelecem os pontos normais de apoio, aliviando assim contraturas musculares e estiramentos ligamentares. As palmilhas apresentam cinco elementos variáveis:

1 - Cunha supinadora-visa corrigir a pronação do calcâneo.
É escavada em forma de cunha de base interna, a espessura desta base não deve exceder 15mm de altura. O bordo anterior da cunha não deve atingir o escafóide, que deve estar livre por ser uma peça móvel durante a marcha.

2 - Cunha pronadora
Tem a finalidade de corrigir a supinação do calcâneo ou do antepé.
no antepé sua espessura maxima é de 5 a 6 mm é atingida no bordo externo, levantando o cubóide e o 5 metatarsiano.

3 - Apoio retrocapital
Destina-se a restabelecer a concavidade do arco anterior, tem a forma ovóide de maior espessura na sua parte média, e situa-se por trás das cabeças do 2º, 3º e 4º metatarsiano, deixando livre as cabeças do 1º e do 5º metatarsiano.

4 - Cúpula medioplantar interna
Deve servir de leve apoio ao arco interno e não comprimir os feixes vasculonervosos que estão sob o abrigo na cúpula plantar.
não deve ultrapassar os 18mm da altura do escafoide vezes o solo.

5 - Aberturas ou recortes
Numa palmilha rígida ou semi rigida procede-se a uma abertura ou vazio com a finalidade de liberar a mobilidade articular dolorosa.

 
SAPATOS CORRETIVOS E FISIOLÓGICOS

“Cuidemos do calçado, pois passamos com ele mais da metade de nossa vida”

Na verdade não existe sapato fisiológico,já que o pé so pode exercer plenamente sua funções estando descalço, livre para adaptar-se as irregularidades naturais do terreno e dar amplo desempenho a todas a suas estruturas osteoligamentares e musculares.

Condições básicas de um bom sapato:

1 - a sola deve ter o mesmo tamanho e forma da face plantar do pé quando em carga
2 - todo o corpo do sapato deve adaptar-se ao pé de forma justa,sem aperta-lo,desde o calcâneo até a cabeça dos metatarsos.
3 - a parte correspondente aos artelhos deve ser folgada para facilitar os movimentos dos dedos.

Sola - A ponta deve ser arqueada, levemente levantada, para facilitar a marcha. Isso porque as informações proprioceptivas que chegam até o cérebro indicam a ponta dos dedos como limite final do pé, sem levar em conta o prolongamento da sola. Sua consistência não deve ser rígida nem flexível demais para não se deformar.

 
CORPO DO SAPATO

Deve ser macio, flexível e permitir trocas de umidade e temperatura com o meio ambiente. Geralmente é de couro e suas costuras em menor número possível, não podendo formar saliências internas.

 
 
SALTO

Obedecendo o critério fisiológico o salto não deveria existir. Entretanto tolera-se uma altura de 2cm para adultos e de 8 a 15mm para crianças.

 
 
PALMILHAS SOB MEDIDA
 
SAPATOS: PREVENÇÃO, CONFORTO E BELEZA
 
DEDOS EM GARRA

Ocorre contração do dedo nas articulações interfalangeanas proximais e interfalangeanas distais, podendo ocassionar dores e pressão

 
DEDOS EM MARTELO

Ocorre contração nas articulações Interfalangeanas proximais. Os dedos em garra e em martelo ocorrem devido a um desequilíbrio muscular que provoca um estiramento nos ligamentos e tendões. Doenças inflamatórias também podem causar estas deformidades. Nestes casos deve-se usar sapatos com forma larga para acomodar bem os pés.

 
PÉS CHATOS

Ocorrem por problemas biomecânicos quando o arco plantar da pessoa colapsa sob o seu peso. Esta alteração irá causar inflamação e tensão na fáscia plantar, causando importante desconforto.

Ocorrem comumente em obesos, gravidez ou devido a impactos repetitivos dos pés em superfícies duras que irão debilitar o arco plantar. Nas crianças os arcos plantares se formam até o terceiro ano de idade. Deve-se usar sapatos que mantenham os calcanhares firmes para aumentar a estabilidade dos pés.


 
HÁLUX - VULGO JOANETE

Ocorrem por problemas biomecânicos quando o arco plantar da pessoa colapsa sob o seu peso. Esta alteração irá causar inflamação e tensão na fáscia plantar, causando importante desconforto.

Ocorrem comumente em obesos, gravidez ou devido a impactos repetitivos dos pés em superfícies duras que irão debilitar o arco plantar. Nas crianças os arcos plantares se formam até o terceiro ano de idade. Deve-se usar sapatos que mantenham os calcanhares firmes para aumentar a estabilidade dos pés.


 
FASCIITE PLANTAR ESPORÃO

 fáscia plantar é uma banda de tecido fibroso localizada na superfície inferior do pé,estendendo-se até o calcanhar.Um estiramento excessivo desta fáscia irá causar inflamação e dor no arco do pé, que é mais intensa quando o paciente levanta-se após um longo período de repouso.

Quando esta não é tratada ,pode haver o desenvolvimento de uma protuberância óssea conhecida como esporão de calcâneo. O uso de sapatos adequados que acolchoe o calcanhar ou palmilhas em forma de cunha se faz necessário.


 
TENDINITE DE AQUILES

Apresenta-se com um quadro de dor no calcanhar, que piora com a dorsiflexão e flexão plantar do pé. A área de maior sensibilidade é 2 a 3cm proximal à inserção no calcâneo. Nestes casos o tendão pode estar edemaciado e alargado. Deve-se usar palmilhas em cunha ou sapatos com pequeno salto, visando diminuir a tensão neste tendão.

 
METATARSALGIA

Ocorre quando há dor na região dos metatarsos,ocorrendo principalmente debaixo do 2º, 3º e 4º metatarsos. Geralmente é causada pelo uso de sapatos apertados e atividades de impacto.

 
CALOS

A formação de calos se deve ao acúmulo de células mortas que endurecem e espessam em uma determinada área do pé devido ao atrito local com sapatos inadequados.Geralmente se formam no calcanhar,abaixo dos dedos ou no primeiro dedo do pé.

     
     
     
 
TwitterFacebookYoutubeOrkut Av. Bernardo Monteiro 1280 . Funcionários . Belo Horizonte . MG . (55 31) 3224-2871 / 3224-6691 design byZói Estúdio